You are currently viewing Homocisteína elevada promove risco cardiovascular!

A homocisteína é um aminoácido comum no sangue. Porém, altos níveis dela estão ligados ao desenvolvimento de doenças cardíacas.

Na verdade, um alto nível de homocisteína é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. 

Sua elevação está associada a baixos níveis de vitaminas B6, B12 e folato, bem como a doenças renais. 

Para saber mais sobre o que é a homocisteína, e como ela afeta o sistema cardiovascular, confira o artigo abaixo. Boa leitura!

O que é a homocisteína?

A homocisteína é um aminoácido. Os aminoácidos são substâncias químicas no sangue que ajudam a criar proteínas. 

A vitamina B12, a B6 e a B9 (folato) decompõem a homocisteína para gerar outros produtos químicos de que seu corpo precisa.

Quando interage com as vitaminas B, a homocisteína se converte em duas substâncias:

  • Metionina, um aminoácido essencial e antioxidante que sintetiza proteínas.
  • Cisteína, um aminoácido não essencial sintetizado a partir da metionina, que reduz a inflamação, aumenta a comunicação entre as células do sistema imunológico e melhora a saúde do fígado.

Normalmente, a homocisteína se decompõe em outras substâncias e apenas pequenas quantidades permanecem no sangue. Algumas condições interferem neste processo e deixam você com níveis elevados de homocisteína.

Leia também::: Qual a relação entre coenzima Q10 e saúde cardiovascular?

O que causa um alto nível de homocisteína?

A homocisteína é normalmente transformada em outros aminoácidos para uso pelo corpo. A vitamina B ajuda seu corpo a usar a homocisteína. Se o seu nível de homocisteína estiver muito alto, você pode não estar recebendo vitaminas B suficientes.

A maioria das pessoas com alto nível de homocisteína não ingere folato suficiente (também chamado de ácido fólico), vitamina B6 ou vitamina B12 em sua dieta. 

A suplementação dessas vitaminas geralmente ajuda a retornar o nível de homocisteína ao normal. Outras possíveis causas de um alto nível de homocisteína incluem:

  • Níveis baixos de hormônio da tireóide
  • Doença renal
  • Psoríase
  • Alguns medicamentos
  • Quando a condição é comum em sua família

Como ela impacta na saúde cardiovascular?

Níveis elevados de homocisteína podem promover aterotrombose por múltiplos mecanismos. Foi demonstrado por meio de estudos que níveis elevados de homocisteína aceleram o desenvolvimento de lesões ateroscleróticas em modelos animais,  bem como prejudicam o vasorrelaxamento dependente do endotélio em humanos.

A hiper-homocisteinemia promove a inflamação por meio do aumento da expressão da molécula de adesão celular vascular. 

E também aumenta os fatores de necrose tumoral, bem como eleva a modificação oxidativa das lipoproteínas de baixa densidade, promovendo assim a captação do colesterol da lipoproteína de baixa densidade pelos macrófagos.

A hiper-homocisteinemia também aumenta as concentrações de fator de tecido pró-coagulante e reduz a atividade antitrombina III. 

Isso, além dos achados de ativação intensificada de metaloproteinases após aumentos na homocisteína, sugere uma predisposição à ruptura da placa e trombose.

Sem tratamento, os níveis elevados de homocisteína podem levar a complicações graves de saúde, tais como:

  • Coágulos de sangue.
  • Demência 
  • Infarto
  • Doença cardíaca
  • Osteoporose 

Como o nível de homocisteína é medido?

A homocisteína é medida por meio de um simples exame de sangue. Se o seu nível de homocisteína estiver muito alto, você precisará diminuí-lo. Isso é especialmente importante se você tiver obstruções nos vasos sanguíneos. 

Nenhum estudo conclusivo demonstrou que a redução dos níveis de homocisteína ajuda a reduzir acidentes vasculares cerebrais, infartos ou outras doenças cardiovasculares. 

Mas um nível alto de homocisteína é um risco de doença cardíaca. Portanto, é uma boa ideia reduzi-lo, se possível.

Como reduzir os níveis de homocisteína?

Comer mais frutas e vegetais pode ajudar a diminuir o nível de homocisteína. Vegetais com folhas verdes, como espinafre, são boas fontes de folato. 

Pode ser necessário aumentar a quantidade de vitamina B-6 em sua dieta. Os alimentos ricos em vitamina B-6 incluem:

  • Cereais fortificados 
  • Batatas
  • Bananas
  • Grãos-de-bico
  • Frango

Você também pode precisar aumentar a quantidade de vitamina B-12 que ingere. Boas fontes de vitamina B-12 incluem:

  • Lacticínios.
  • Fígado
  • Carne
  • Alguns tipos de peixes

Ajustar sua dieta pode não ser suficiente para diminuir seu nível de homocisteína. Se não for, seu médico pode sugerir que você tome um suplemento de ácido fólico e de vitamina B-6 e vitamina B-12.

Leia também::: Quais exames avaliam a inflamação subclínica crônica?

Cuide do seu coração

Estar atento aos níveis de homocisteína em seu corpo é de fundamental importância para reduzir o risco cardiovascular. Além disso, se algum familiar próximo seu já apresentou alto nível de homocisteína, há maiores chances de você também ter esse nível elevado.

Por isso, mantenha seu check-up médico em dia, e procure manter um nível de qualidade de vida mais elevado. Para isso, coma comida de verdade, com muitas frutas, vegetais e proteína de boa qualidade, aliada a prática de atividades físicas.

Tenho certeza que seu coração vai lhe agradecer! E para saber mais sobre homocisteína, confira também o vídeo que gravei para meu canal no Youtube! É só dar o play abaixo!