You are currently viewing Meditação: benefícios para a saúde cardiovascular

O que é bom para a mente também tende a ser bom para o coração! E é por isso que a meditação é associada à benefícios para a saúde cardiovascular.

A meditação pode reduzir o estresse e a ansiedade. E também há estudos que indicam que ela é benéfica para a saúde do coração.

Ou seja, mais que praticar atividades físicas regulares e manter uma dieta equilibrada, adicionar a meditação ao seu dia a dia pode ser uma excelente opção para sua saúde.

Sobre essa relação entre medicação e saúde cardiovascular, preparei o artigo abaixo com alguns estudos e informações. Confira!

O que dizem os estudos

Um estudo publicado no American Journal of Cardiology examinou dados de 61.267 adultos que participaram da National Health Interview Survey de 2012 a 2017, incluindo 5.851 pessoas (9,6%) que disseram praticar meditação. 

Essas pesquisas perguntam sobre uma ampla gama de tópicos de saúde, incluindo se as pessoas meditam ou não.

Em comparação com pessoas que não meditaram, aquelas que o fizeram tiveram muitos benefícios para a saúde cardíaca, incluindo:

  • 35% menor risco de colesterol alto
  • 14% menor risco de hipertensão
  • 30% menos risco de diabetes tipo 2
  • 24% menor risco de acidente vascular cerebral
  • 49% menor risco de doença arterial coronariana

Ademais, os pesquisadores também controlaram outros fatores ligados ao risco cardiovascular, como idade, sexo, tabagismo e índice de massa corporal. Após o ajuste para esses fatores, o efeito da meditação ainda era significativo.

Leia também::: Sinais de alerta para a saúde do seu coração!

Estresse e infarto

A sociedade contemporânea, por sua natureza, é estressante. Por exemplo, a velocidade, os estímulos online e offline, dieta e estilo de vida, demandas concorrentes em casa e no trabalho, expectativas de como seria uma vida feliz, a prevalência crescente de ansiedade e depressão. E depois existem as toxinas ambientais!

A cada dia, o coração — e a mente — estão sob estresse em vários graus. Além disso, outro estudo mostrou uma correlação entre o estresse e um aumento no número de infartos. 

O estresse não afeta apenas nossa saúde mental com ansiedade e depressão, mas também em um nível físico importante. 

Ou seja, é importante observar aqui que essas doenças mentais e físicas também podem se tornar uma fonte de estresse em si mesmas — quando um ciclo vicioso começa. 

A redução do estresse, portanto, é uma chave vital para um coração saudável e a prevenção/gerenciamento de fatores de risco cardiovascular. 

Nesse sentido, a meditação pode ajudar a aliviar o estresse e, como consequência, proteger o coração.

Os tipos de meditação

Existem muitos tipos de meditação. Mas a maioria se concentra em atenção e consciência e foi demonstrado que a meditação aumenta o relaxamento físico e mental. 

Por exemplo, praticar meditação tem sido associado à diminuição do estresse, maior atenção plena e melhora da saúde psicológica. 

Mas, também pode até levar a alterações funcionais e anatômicas de longo prazo no cérebro. Além disso, a meditação também é simples, econômica e de baixo risco.

Há vários tipos de medicação, tais como:

  • Mindfulness
  • Meditação guiada
  • Mantras
  • Zazen
  • Yoga
  • Vipassana
  • Taoísta
  • Autoquestionamento
  • Transcendental
  • Metta

Por isso, pesquise e escolha aquela que melhor se enquadra dentro daquilo que você pode praticar. Todas são boas e vão mudar sua saúde para melhor.

Leia também::: Sal na alimentação: o culpado da hipertensão?

Medite mais

Se você ainda não pratica meditação, então com essas evidências talvez seja hora de adicionar essa técnica na sua rotina.

Afinal, além dos benefícios para o sistema cardiovascular, a medicação também traz mais paz de espírito, ajuda a relaxar, alivia o estresse, entre vários outros fatores.

Por fim, espero que tenha gostado do artigo sobre meditação e, para mais dicas e muita informação sobre saúde cardiovascular, siga também meu canal no Youtube!