You are currently viewing Qual é a conexão entre ansiedade e doenças cardíacas?

A relação entre ansiedade e doenças cardíacas é complexa. Em alguns casos, os transtornos de ansiedade podem ser uma das causas de doenças que afetam o coração, desencadeando ou agravando os sintomas. 

Em outros, a doença cardíaca e seus sintomas podem causar grande ansiedade aos pacientes. E para alguns, pode ser difícil dizer se os sintomas que estão sentindo – como batimentos cardíacos acelerados – são causados ​​por ansiedade ou por algum problema no coração.

Mas, o que se observa por meio de alguns estudos recentes, é que há sim uma ligação entre ansiedade e doenças cardíacas, que compartilho com vocês no artigo abaixo. Vamos conferir?

Ansiedade como causa de doença cardíaca

Há evidências crescentes de que a ansiedade pode causar doenças cardíacas. Por exemplo, pacientes com transtorno de ansiedade generalizada parecem ser mais propensos a sofrer um infarto ou outro evento cardíaco. 

De acordo com um relatório da Universidade de Harvard, existem muitas razões pelas quais a ansiedade pode desencadear problemas cardíacos:

  • A ansiedade libera cortisol, que envia o corpo para o modo de luta ou fuga. Com o tempo, um nível desproporcional de resposta ao estresse causa inflamação do sistema, que por sua vez pode danificar as artérias do coração, aumentar a pressão arterial ou perturbar os ritmos normais do coração.
  • Pessoas com transtornos de ansiedade frequentemente têm níveis mais baixos de ômega 3 na corrente sanguínea, e a falta desses importantes ácidos graxos pode estar associada a problemas cardíacos.
  • A ansiedade parece afetar as plaquetas do sangue (pequenas células sanguíneas usadas na coagulação), tornando-as mais viscosas e, portanto, mais propensas a causar coágulos e bloqueios.
  • Pessoas ansiosas são mais propensas a adotar hábitos pouco saudáveis, como fumar, beber em excesso ou comer demais, para lidar com os sentimentos de ansiedade – e esses hábitos estão todos associados a níveis mais altos de doenças cardíacas.

Leia também::: Benefícios da quercetina para o coração

Ansiedade após infarto

Do outro lado da equação, é muito comum que pacientes com doenças cardíacas relatem sentimentos de ansiedade. Este é especialmente o caso de pessoas que sofreram um infarto. 

A British Heart Foundation relata que 15% das pessoas sofrem de depressão grave após um infarto, e outros 25% sofrem de formas mais leves de depressão e ansiedade. 

Alguns experimentam transtorno de estresse pós-traumático, uma forma de ansiedade caracterizada por flashbacks do evento e pensamentos intrusivos sobre sua possível recorrência.

Ataques de pânico e o coração

Em alguns casos, as pessoas podem se esforçar para diferenciar um infarto e um ataque de pânico. Isso não é surpreendente, pois as duas experiências podem ser um pouco semelhantes – ambas geralmente envolvem coração acelerado, falta de ar e até dor no peito. 

No entanto, também existem diferenças significativas entre ataques de pânico e infarto. Para pacientes com risco de infarto ou que sofreram um, é muito importante discutir com um médico os sintomas aos quais eles devem estar atentos. 

Os pacientes que sofrem ataques de pânico devem fazer um check-up completo para confirmar a saúde do coração. 

Ou seja, se eles têm um coração saudável, a resposta deve ser tratar os problemas psicológicos subjacentes. Os ataques de pânico são desconfortáveis ​​e perturbadores e nunca devem ser ignorados.

Ansiedade e palpitações cardíacas

As palpitações cardíacas podem ser causadas por ansiedade, embora também possam ser desencadeadas por simples cansaço, cafeína, álcool ou até mesmo momentos de excessos. 

As palpitações cardíacas podem parecer uma vibração no peito, ou pode parecer que seu coração está acelerado ou pulando batimentos. 

No entanto, um batimento cardíaco irregular às vezes pode ter uma causa médica. Além disso, a fibrilação atrial, um distúrbio do ritmo cardíaco que faz com que as duas câmaras superiores do coração batam muito rápido, pode causar sintomas, incluindo:

  • Palpitações cardíacas ou “vibração”
  • Um batimento cardíaco pulado que é seguido por uma sensação de “batida”
  • Sudorese
  • Dor no peito
  • Tontura ou fadiga

Mas se você tiver esses sintomas, vale a pena discuti-los com seu médico. Afinal, ele vai avaliar se realmente é ansiedade, ou algum problema no seu coração.

Leia também::: Licopeno para a saúde cardiovascular

Gerencie sua ansiedade

Se você sofre de crises de ansiedade, é sempre aconselhável procurar ajuda médica. Como viu, além de afetar diretamente sua qualidade de vida, pode colocar em risco também seu coração.

As doenças que afetam a saúde mental são também muito preocupantes e merecem toda a atenção necessária. Por isso, quando se fala para cuidar do seu coração, cuide também da sua mente!

Por fim, espero que tenha compreendido a conexão entre ansiedade e doença cardíaca e, para mais dicas e muita informação, siga meu canal do Youtube!