Uso de drogas e o risco à saúde cardiovascular

Várias drogas foram associadas a problemas à saúde cardiovascular. Muitas substâncias abusadas, legais ou não, danificam o coração de várias maneiras. 

O uso prolongado e o abuso de substâncias podem agravar os riscos associados a problemas cardíacos e doenças cardiovasculares.

Qualquer doença cardíaca que envolva dano ou disfunção dos vasos sanguíneos é chamada de doença cardiovascular. 

Isso geralmente é causado pela aterosclerose — o acúmulo de placas nas artérias. Mas há outras também que podem afetar a saúde do coração e do sistema circulatório

E as drogas, sejam elas lícitas ou ilícitas, sejam elas químicas ou “naturais”, fazem mal ao nosso organismo, incluindo aí a saúde do coração. E é sobre isso que abordo no artigo abaixo!

O que afeta a saúde cardiovascular

Muitos dos fatores que aumentam o risco de alguém ter doenças cardíacas estão relacionados à falta de saúde ou escolhas de estilo de vida. 

Pessoas que sofrem de dependência de drogas ou álcool geralmente têm prioridades desalinhadas. Saúde e nutrição nem sempre estão no topo da lista.

Alguns medicamentos podem suprimir o apetite e causar insônia ou maus hábitos de sono. O corpo precisa de boa nutrição e sono de qualidade para se manter saudável. E um sistema imunológico enfraquecido abre a porta para vários outros problemas de saúde.

Uma ameaça particular ao sistema imunológico do corpo é o vírus da imunodeficiência humana (HIV). Pessoas que compartilham parafernália de drogas injetáveis ​​correm o risco de contrair o HIV. 

O abuso de substâncias também pode levar as pessoas a um comportamento sexual inseguro, que é outra forma de espalhar o vírus. 

Vários estudos descobriram que o HIV apresenta um risco maior de infarto, insuficiência cardíaca ou derrame.

Se alguém tem doença cardiovascular e começa ou continua a abusar de substâncias, sua condição pode piorar rapidamente. 

Um corpo doente não está funcionando de maneira ideal e o abuso de substâncias pode drenar ainda mais sua força. Quanto mais fraco o corpo, mais difícil é lutar contra as doenças.

Mesmo que a substância abusada não leve diretamente à doença cardiovascular, outros efeitos negativos à saúde podem aumentar a probabilidade de problemas cardíacos.

O papel das drogas no organismo

A maioria das drogas classificadas como psicoestimulantes tem efeitos semelhantes, geralmente graves, no sistema cardiovascular. A família de drogas psicoestimulantes inclui:

  • Cocaína 
  • Crack
  • Anfetaminas
  • Metanfetamina 
  • Ecstasy (3,4-metilenodioximetanfetamina)

Os efeitos danosos ao coração dessas drogas são principalmente devido ao fato de que os estimulantes ativam o sistema nervoso simpático, que controla a liberação de adrenalina e outros componentes da resposta de “lutar ou fugir”. 

Mesmo que os vários psicoestimulantes ativem a sinalização simpática por meio de mecanismos diferentes, muitos dos efeitos são basicamente os mesmos e incluem:

  • Níveis elevados de adrenalina e hormônios relacionados no sangue
  • Aumento da frequência cardíaca (taquicardia)
  • Batimento cardíaco irregular (arritmia)
  • Vasos sanguíneos estreitos (vasoconstrição)
  • Pressão alta (hipertensão)

Juntos, esses efeitos aumentam muito o risco de um indivíduo sofrer isquemia miocárdica (fluxo sanguíneo reduzido para uma parte do coração), que pode levar ao infarto do miocárdio (morte de músculo cardíaco com falta de oxigênio.

Além disso, o abuso a longo prazo de psicoestimulantes pode causar espasmos do músculo cardíaco que, eventualmente, levam a rupturas nas artérias que fornecem oxigênio ao coração ou mesmo nas paredes do próprio coração.

Leia também::: Saúde mental e cardiovascular estão interligadas

O que a cocaína faz ao seu coração?

Estimulantes como a cocaína afetam o sistema cardiovascular. Os problemas podem ocorrer tanto com o uso de cocaína em curto prazo quanto com o uso crônico, e a dor torácica é uma queixa comum em quem procura tratamento. 

A cocaína é a droga ilícita com maior probabilidade de causar uma visita ao pronto-socorro, responsável por 57% das visitas ao pronto-socorro relacionadas a substâncias recreativas. 

Seu uso pode causar arritmias, parada cardíaca, cardiomiopatia, hipertensão, ataque cardíaco e derrame. 

Estudos mostram que o uso de cocaína:

  • É um fator responsável por 25% dos infartos em pessoas entre 18 e 45 anos. 
  • Torna uma pessoa quase 24 vezes mais probabilidade de sofrer um infarto.
  • Leva a um aumento da pressão arterial. 
  • Leva a um aumento de 30-35% no enrijecimento das artérias. 

O uso intravenoso de cocaína apresenta maior risco de overdose e desfecho fatal do que outros métodos de consumo. 

O uso de drogas intravenosas também acarreta o risco de desenvolver endocardite infecciosa. Overdose fatal de cocaína é frequentemente causada por convulsões, arritmias cardíacas, insuficiência respiratória e acidente vascular cerebral. 

Maconha, nada natural

Mesma a maconha, que alguns defendem como sendo natural e que por isso não causaria mal ao corpo humano, é potencialmente perigosa.

A maconha afeta a frequência cardíaca e a pressão arterial, o que pode potencialmente elevar alguns riscos cardiovasculares em pessoas que já podem ser vulneráveis ​​a dores no peito, colesterol alto, infarto e derrame.

De acordo com estudos, a  maconha pode afetar a saúde cardiovascular de várias maneiras. Como outras drogas psicoativas, pode ter efeitos hemodinâmicos que podem precipitar eventos.

O ingrediente ativo da maconha é o Δ9-tetrahidrocanabinol (THC), responsável pelos efeitos psicoativos da maconha por meio de sua interação com os receptores canabinóides. 

Esses receptores são onipresentes no cérebro e em sua vasculatura e estão presentes em todo o corpo, incluindo o miocárdio, endotélio coronário e células musculares lisas.

Estudos in vitro e em animais relataram que o THC pode modular os receptores canabinoides em cardiomiócitos humanos e músculos lisos vasculares, resultando em isquemia.

Outros estudos in vitro também demonstraram que o THC influencia a regulação do metabolismo da glicose e dos lipídios, sugerindo um possível efeito sobre os fatores de risco vascular.

No nível celular, o THC pode causar liberação inflamatória de citocinas, alteração no metabolismo lipídico e formação de espécies reativas de oxigênio. Ou seja, esses efeitos podem potencializar a progressão da doença vascular.

Leia também::: Existe cura para a pressão alta?

Cuide do seu coração!

Se você ou um ente querido está lutando contra o abuso de substâncias, pode ser assustador perceber todos os danos que podem ser causados ​​ao corpo. 

No entanto, nunca é tarde para fazer algo a respeito. Obter ajuda para interromper o uso pode diminuir o risco de desenvolver problemas cardíacos e melhorar quaisquer problemas que já possam ter ocorrido. 

Abandonar as substâncias não é um processo fácil, mas com o apoio e tratamento adequados, é possível deixar de usar e melhorar a sua saúde.

Espero que o artigo sobre como as drogas afetam a saúde cardiovascular tenha sido útil. E para seguir acompanhando muitas dicas e informações para a saúde do seu coração, siga meu canal no Youtube!