You are currently viewing Você sabe o que é consulta cardiológica integrativa?

Algumas colegas e amigos já me falaram que minha consulta é um exagero, já que demora tanto. Na verdade, o que faço é a chamada consulta cardiológica integrativa.

Nela, além da consulta tradicional na qual ouvimos a queixa do paciente, também questiono outros pontos. Acredito que é necessário fazer um trabalho integral, compreendendo não só a saúde naquele momento do paciente, mas outros aspectos também, relacionados aos seus sentimentos e pensamentos.

Essa é a base da medicina integrativa, e que procuro também levar à cardiologia, a tornando também uma consulta cardiológica integrativa.

Como faço isso?

Para entender porque demoro tanto, é necessário compreender como conduzo a consulta. Além deixar o paciente falar, que procuro fazer de uma forma muito tranquila, devemos também saber ouvir.

Gosto de guiar a anamnese em alguns pontos. E os que considero importantes são, além de ouvir as queixas, é saber seus antecedentes pessoais.

Saber seu histórico familiar, se é fumante, se usa algum tipo de droga. É preciso também seguir por alguns pormenores, que podem fazer muita diferença no tratamento e na avaliação clínica do paciente.

Por exemplo, é preciso questionar a saúde mental, saber se o paciente é estressado, ansioso, depressivo, se passa por algum momento difícil na vida, ou se já passou.

Isso é muito importante para um desfecho cardiovascular.

Além disso, outro ponto muito importante é o sono. Perguntar a qualidade do sono, se dorme bem, que horas dorme e que horas acorda. E como acorda, se cansado, bem disposto? 

Isso também faz muita diferença.

Leia também::: O que é medicina integrativa e qual a importância para a prática clínica?

Rotina alimentar

Outro exemplo é a rotina alimentar do paciente. Gosto de questionar desde quando ele acorda até quando dorme. Peço para que ele dê uma nota sobre o quanto acha que é boa sua alimentação. Tento promover essa auto-reflexão.

Na minha consulta também pergunto sobre vida pregressa. Vou dar o meu exemplo. Até os 30 anos minha vida foi uma, e após isso, foi outra.

Em resumo, hoje sou saudável, tenho um estilo de vida saudável de um tempo para cá. Mas antes disso eu era terrível, vivia a base de refrigerante, nuggets, frituras, doces a vontade, chocolate hidrogenado, era um terror.

E saber isso do paciente, se ele viveu uma fase de maus hábitos, é muito importante. Afinal, podem ocorrer sequelas daquela época. 

Novamente no meu caso, se hoje eu infartar, sei que não é do meu estilo de vida atual, mas sim decorrente daquilo que fiz no passado.

Por isso é importante questionar o paciente. Dessa forma consigo conhecer muito melhor seu paciente e estreitar ainda mais nossa relação de confiança.

Leia também::: Hormônios e saúde cardiovascular: entenda a relação

Consulta cardiológica integrativa

Fazer essa ampla pesquisa do histórico do paciente leva tempo, mas que considero essencial para o sucesso do seu tratamento.

Portanto, conseguindo analisar vários pontos, e não só sua condição de vida atual, permite que possamos compreender as causas e tratar a origem do problema.

Dessa forma, conseguimos muito mais assertividade e também conseguimos devolver com maior facilidade uma melhor qualidade de vida ao paciente.

Espero que tenha gostado do artigo sobre consulta cardiológica integrativa, e como é minha atuação. Par saber mais, confira o vídeo que publiquei no meu canal no Youtube. Só dar o play abaixo. 

E não se esqueça: NÃO BRINQUE COM O SEU CORAÇÃO!!